Menu do Site
Copyright MicroUniverso 2017
4 razões para sua empresa investir na integração de processos
1251
post-template-default,single,single-post,postid-1251,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,side_menu_slide_from_right,footer_responsive_adv,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive
 

4 razões para sua empresa investir na integração de processos

4 razões para sua empresa investir na integração de processos

Já faz algum tempo que a integração de processos deixou de ser uma preocupação restrita às empresas de grande porte. Para fazer frente a um mercado cada vez mais competitivo, é preciso que os gestores estejam engajados na missão de centralizar informações e de garantir decisões seguras e produtivas.

Se você busca mais informações sobre o tema, não deixe de ler o conteúdo até o final! No post, poderá entender um pouco mais sobre as vantagens de integrar processos e conhecer os principais benefícios que derivam dessa atitude.

Preparado? Vamos em frente e boa leitura!

Por que é importante pensar na integração de processos?

Toda atividade empresarial, independentemente do tamanho do negócio, é composta por uma série de processos que, quando corretamente interligados, garantem o sucesso e o crescimento da operação.

Não basta, porém, estruturar as rotinas e esperar que tudo funcione de forma orgânica e sinérgica. O ambiente corporativo é altamente dinâmico e exige evoluções e adaptações contínuas. É preciso se preocupar em estruturar ferramentas que assegurem a integração dos processos e a transparência dos dados.

A importância de valorizar a centralização de informações, portanto, é evidente: somente dispondo de dados confiáveis e extraídos sem a incidência de erros manuais é que o gestor será capaz de obter um panorama amplo e pertinente de sua operação, capacitando-se para tomar decisões cada vez mais coesas e desenvolver sua empresa.

Como a integração de processos favorece a competitividade?

O mercado moderno pressupõe uma concorrência acirrada. Hoje, a disputa pela preferência do consumidor se mostrar intensa e constante. É por isso que para crescer a empresa precisa investir em diferenciais internos que sejam também percebidos (e valorizados) pelo público externo.

A integração de processos é, sem dúvidas, um desses atributos. Ao garantir a coerência de rotinas e a transparência das operações, as equipes ganham em alinhamento de tarefas e contribuem mais ativamente para as metas da organização.

Além disso, ao contar com ferramentas para automatizar e integrar os procedimentos de trabalho, o gestor minimiza a necessidade de se envolver em atividades de baixo valor agregado, podendo concentrar-se, portanto, naquilo que efetivamente poderá trazer resultados expressivos à empresa.

Assim, não seria equivocado dizer que essa centralização de informações promove ganhos significativos de produtividade. Dentre os benefícios proporcionados, vale a pena destacar alguns dos principais:

1. Otimização de trabalho

O retrabalho é um grande problema no cotidiano operacional da maioria das organizações. As implicações negativas são inúmeras: a equipe desperdiça tempo e recursos, há atrasos na entrega e, em alguns momentos, até prejuízos financeiros.

A integração de processos, nesse caso, desponta como a chave para uma rotina mais organizada e lucrativa, evitando que os objetivos sejam prejudicados pelas urgências de correções.

No que compete ao gestor, é válido lembrar que a figura de liderança não o exime dos percalços de uma operação frágil e descentralizada. Pelo contrário! Para que alcance resultados consistentes e satisfatórios, é preciso que valorize (e implemente) um esforço contínuo de otimização de trabalho.

2. Aumento da produtividade

Quando áreas, equipes e processos estão integrados, a performance da empresa é potencializada. Trata-se de uma mudança nítida e, claro, sempre bem-vinda!

Todo trabalho realizado em consonância e de maneira organizada, sem falhas na comunicação ou excessiva necessidade de retrabalho, implica em uma execução mais afinada aos objetivos da empresa e produtividade acelerada!

Munida de ferramentas adequadas, a equipe pode desempenhar suas atividades com mais agilidade e consistência — e o gestor tem mais tranquilidade para pensar no que é estratégico ao desenvolvimento do negócio.

3. Redução de custos

O controle efetivo de custos é uma prioridade em todas as corporações que pretendem ser lucrativas e duradouras. Nesse âmbito, a integração de processos contribui diretamente para otimizar as despesas!

Ao favorecer a qualidade da execução e a alavancagem da produtividade (dois fatores que citamos anteriormente), a centralização de informações proporciona uma economia real à empresa — afinal, o desempenho eficiente ocasiona e permite investimentos enxutos!

À frente da operação, o gestor pode enxergar claramente as vantagens do processo. Mais que isso: ao contar com informações transparentes, algumas mesmo em tempo real, o líder estará apto a ajustar de imediato qualquer desvio identificado.

4. Assertividade nas decisões estratégicas

Essencialmente ligada aos tópicos anteriores, a assertividade na tomada de decisão é uma consequência positiva da integração de processos. Aqui, a figura do gestor é a maior beneficiária da acuidade dos dados e da agilidade de parâmetros.

Ao dispor de relatórios variados, por exemplo, o líder é capaz de avaliar indicadores e de perceber, com mais segurança, as oportunidades e vulnerabilidades de seu negócio.

Trata-se, portanto, de um benefício que deve ser levado em alta conta. Considerando a profunda competitividade do mercado, não seria exagerado conferir grande importância à qualidade das decisões que são tomadas.

A mensagem é clara: quando há integração de processos, as decisões são embasadas em dados críveis, por isso, apresentam maior chance de êxito.

De que maneira a tecnologia influencia a integração de processos?

Por fim, embora não menos importante, convém pontuar o papel da tecnologia na missão de integrar processos e, assim, gerar resultados consistentes às empresas.

Nos últimos anos, os sistemas de gestão — também conhecidos como ERP — se tornaram indispensáveis às rotinas corporativas. Não apenas para registrar informações e emitir documentos, mas também para permitir uma administração mais consciente e produtiva em todos os aspectos do negócio.

Ao integrar áreas e operações, minimizando a incidência de erros manuais e otimizando os recursos disponíveis, os softwares ganharam espaço e relevância. O efeito desse movimento é bastante positivo e pode ser sentido já no curto prazo, motivando mudanças práticas e profundas na dinâmica empresarial.

Diante disso, a integração de processos se fortalece como uma preocupação atual e inadiável. Gestores engajados precisam estar atentos às ferramentas capazes de alavancar a performance do time e a lucratividade da empresa. Invista nesse diferencial!

As informações foram úteis e você quer ficar sempre por dentro das últimas novidades sobre o tema? Aproveite para assinar nossa newsletter e garantir o recebimento de todas as atualizações. Até a próxima!