Menu do Site
Copyright MicroUniverso 2017
Por que a integração de setores é tão importante no varejo.
1278
post-template-default,single,single-post,postid-1278,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,side_menu_slide_from_right,footer_responsive_adv,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive
 

Por que a integração de setores é tão importante no varejo.

Por que a integração de setores é tão importante no varejo.

Para sobreviver em um mercado altamente competitivo, os gestores precisam estar sempre atentos à qualidade de sua operação e à otimização de seus recursos. Nesse contexto, a integração de setores desponta como uma característica determinante para eliminar o retrabalho e maximizar a performance.

Precisa de mais conteúdo sobre o assunto? Acaba de encontrar! Neste post, você entenderá um pouco mais sobre os benefícios da integração de setores em empresas varejistas. Além disso, também conhecerá os desafios de implementação e, claro, os benefícios gerados pela prática.

Ao final da leitura, você certamente terá mais convicção acerca da importância de priorizar uma operação mais sinérgica e organizada — e contará com as ferramentas  para tornar tudo isso real na sua empresa. Preparado? Vamos em frente e boa leitura!

Quais são os principais desafios da integração de setores?

O funcionamento de uma empresa se assemelha às engrenagens de uma máquina: quando alinhadas e bem ajustadas, o processo é orgânico e o produto gerado costuma ter a qualidade esperada.

No contexto corporativo, por sua vez, o conceito é o mesmo: somente ao contar com uma operação coesa e interligada, com fluxos contínuos e transparentes entre si, é possível produzir resultados de valor.

A integração de setores é um aspecto primordial na saúde operacional das empresas contemporâneas — e as que pecam em ignora-la correm sérios riscos de mercado.

Não basta definir, em discurso, que os procedimentos precisam seguir etapas padronizadas e que as equipes devem permanecer trabalhando de modo sinérgico. É preciso agir, com ações e recursos, para assegurar times mais integrados e, assim, mais produtivos.

Quando descentralizados, os departamentos incorrem em mais erros e carecem de mais retrabalho — o que acaba por gerar prejuízos à operação e aos resultados globais do negócio.

Além disso, processos desconectados tendem a atenuar o sentimento de responsabilidade que deve prevalecer nos funcionários. Afinal, todos têm papel fundamental na performance corporativa e precisam reconhecer a sua importância na execução das atividades e no atingimento das metas estabelecidas.

Por que é importante investir em integração de setores?

A integração de setores pressupõe uma série de desafios, mas promove diversos benefícios capazes de alavancar a competitividade e a lucratividade da empresa. Certifique-se de jamais negligenciar os esforços para prover mais sinergia às áreas do negócio e trabalhe para torná-la uma realidade na sua operação.

Conheça alguns dos principais benefícios envolvidos na integração corporativa e, ao enxergá-los sob a ótica do seu empreendimento, trace estratégias para viabilizá-los!

Otimização de processos e recursos internos

O bom andamento operacional de uma empresa está indissociavelmente ligado ao funcionamento adequado de seus diversos departamentos. Na prática, isso significa que todos os times precisam estar alinhados em um objetivo comum — e, assim, perseguir a eficácia de suas atividades.

Quando as informações estão centralizadas, os processos ganham mais segurança. Da mesma forma, quando as rotinas são executadas com mais transparência e autonomia, os recursos são empregados de forma mais consciente e produtiva.

Redução de falhas de comunicação

Quando as equipes não estão integradas, a comunicação costuma não ser suficientemente efetiva — o que, por sua vez, acaba por comprometer os resultados coletivos.

Com áreas conectadas de modo ágil e transparente, os desvios de comunicação são consideravelmente amenizados. Ou seja: há menos erros e mais integração, promovendo maior entendimento das rotinas operacionais e eficácia na execução.

Minimização de retrabalho

O retrabalho é um ponto bastante sensível a qualquer empresa, independentemente do porte ou do segmento em que atue. Afinal, quando uma tarefa precisa ser refeita (em alguns casos, mais de uma vez) há consideráveis prejuízos com desperdício de recursos (humanos, financeiros e de tempo).

Por isso, a redução do retrabalho representa ganhos expressivos em performance e, por consequência, também em lucratividade.

Melhoria na experiência do cliente

O cliente é, sem dúvida, um dos principais ativos da empresa — e, como tal, deve ser tratado com extremo zelo e respeito. Para fidelizá-lo, garantindo, que no momento de voltar a comprar, ele mantenha a preferência pela sua empresa, proporcionar a boa experiência é crucial!

No esforço para construir e nutrir um relacionamento duradouro, a integração de processos também desempenha papel fundamental. Quando a equipe está alinhada e preparada para prestar atendimento ágil e eficiente, o cliente fica satisfeito e, em uma próxima necessidade, com certeza se lembrará da experiência.

Lembre-se: no varejo, essa deve ser uma prioridade! Não permita que a concorrência tenha qualquer oportunidade de conquistar um cliente que já tenha escolhido o seu produto.

Como viabilizar a integração de setores?

Agora que você já está convencido acerca da importância (e da urgência) de priorizar processos mais integrados, é hora de partir à prática. Afinal, enquanto líder, você certamente já sabe: o mercado é volátil, e é preciso agir rápido para manter a competitividade da operação.

Para viabilizar a sinergia da empresa, não deixe de contar com a tecnologia em gestão. O ERP, que centraliza todas as informações do negócio, é um aliado fundamental para maximizar a performance da equipe e garantir a segurança dos processos.

Ao contar com uma ferramenta robusta de controle e análise, o gestor tem mais autonomia para avaliar os resultados operacionais e, assim, tomar decisões estratégicas que contribuam diretamente para que os objetivos da organização sejam alcançados.

No varejo, o sistema integrado de gestão é um recurso valioso para administrar as rotinas operacionais e endereçar as demandas gerais — embasando-as em dados concretos que derivam dos resultados registrados.

Trata-se de uma ferramenta imprescindível para viabilizar uma operação mais sinérgica e enxuta, e não apenas para o trabalho de retaguarda. Também no contato direto com o cliente, na facilitação dos métodos de pagamento ou na manutenção do relacionamento com cada um, o ERP dispõe de funcionalidades capazes de organizar os procedimentos e alavancar os retornos.

Dessa forma, a mensagem final é clara: a integração de setores deve ser uma preocupação dos líderes e, assim, motivar mudanças positivas em processos, recursos e rotinas. Invista!

Gostou do conteúdo? Aproveite para continuar aprendendo e desenvolvendo suas competências gerenciais: não deixe de conferir, também, quais são os 5 sinais que evidenciam a necessidade de implantar um ERP. Bons negócios!