Controle de Estoque: o Desafio da Gestão no Varejo de Materiais de Construção
Menu do Site
Copyright MicroUniverso 2017
Controle de Estoque: o Desafio da Gestão no Varejo de Materiais de Construção
1085
post-template-default,single,single-post,postid-1085,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,side_menu_slide_from_right,footer_responsive_adv,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive
 

Controle de Estoque: o Desafio da Gestão no Varejo de Materiais de Construção

Controle de Estoque: o Desafio da Gestão no Varejo de Materiais de Construção

Ter um controle de estoque eficiente sempre foi um dos maiores desafios enfrentados por lojistas do varejo de materiais para construção. Isso porque se trata de uma área com bastante demanda por parte do cliente e erros podem comprometer mais do que apenas a rentabilidade, mas também o bom atendimento ao cliente.

É fundamental, portanto, que o responsável por essa área fique atento para solucionar as principais questões envolvidas, a fim de obter melhores resultados e, consequentemente, fidelizar seus clientes, bem como evitar problemas.

Por isso, leia este artigo até o fim, pois reunimos alguns pontos extremamente importantes que vão auxiliar os empreendedores a conquistar melhores resultados e evitar prejuízos que comprometam a saúde financeira do negócio. Boa leitura!

A importância do controle de estoque para o varejo de materiais para construção

O próprio controle de estoque já é bastante desafiador para o gestor da área de materiais de construção. Afinal, estamos falando de uma área a qual há uma grande procura constante pelos itens vendidos, bem como há uma grande variedade de tipos de produtos, de forma que o controle precisa ser impecável para que não falte nenhum item.

Diante disso, é importante conseguir unir controle, estratégia e, principalmente, uma análise eficiente do seu estoque para saber quais são os itens que mais saem, quais devem ser repostos constantemente, quais necessitam de um armazenamento diferente, entre outros.

Sem isso, sua loja poderá passar por problemas de falta de itens fundamentais e, com isso, perder grandes oportunidades de vendas. Por isso, é fundamental saber identificar quais são os principais erros e, principalmente, quais soluções podem ser implementadas para auxiliar no processo de controle.

Os erros mais comuns na área de controle de estoque

Para que o controle de estoque seja, de fato, eficiente, é fundamental saber quais são os principais erros que ocorrem nesse processo, a fim de encontrar formas de reduzir suas ocorrências. Então, continue lendo e vamos mostrar quais são os mais recorrentes e com potencial chance de causar prejuízos para seu varejo de material de construções.

Deixar faltar produtos

Imagine que você está fazendo uma obra em sua casa e precise recorrer rapidamente a uma loja de material de construção para comprar uma tinta para pintar a parede. Ao chegar no local, o tom escolhido não está disponível. Qual será a sua reação? Esperar chegar o item ou buscá-lo em outra loja para agilizar o processo e terminar logo a pintura? Provavelmente a resposta será a segunda opção, não é mesmo?

O seu cliente pensa da mesma forma. Um erro grave é deixar que ocorra falta de itens essenciais em seu estoque. Isso ocorre, principalmente, por falhas no controle de entrada e saída de itens, bem como a solicitação de reposição junto ao fornecedor.

Um dos problemas mais comuns que podem acontecer é quando alguns produtos ficam sem o devido giro ou quando faltam itens em estoque para atender à demanda de vendas. Isso gera transtornos como atrasos nas entregas das mercadorias e pode, até mesmo, comprometer todo o processo produtivo varejista.

Ter mercadorias em excesso no estoque

Da mesma forma que a falta de itens pode ser um grande prejuízo, excesso de mercadorias também pode ser prejudicial para seu negócio. Itens encalhados podem ser danificados ou estragarem com o tempo (no caso de terem prazos de validade, como tintas, vernizes, produtos químicos, entre outros).

Além disso, esses itens podem ocupar o espaço que poderia ser disponibilizado para a estocagem de outros produtos com giro de estoque maior. Por isso, o gestor deve avaliar quando há materiais que estejam encalhados e providenciar ações para minimizar a questão.

Não fazer o armazenamento adequado dos itens

Muitos itens vendidos em lojas de material de construção são frágeis, ou seja, necessitam de um acondicionamento adequado para evitar perdas por quebras ou avarias. É o caso, por exemplo, de pisos, materiais plásticos, vidros, peças delicadas, entre outros.

Se o responsável pelo estoque cometer erros no armazenamento dessas peças, poderá quebrá-las e, consequentemente, não será possível comercializá-las. Mesmo que sejam poucas peças com problemas, isso pode gerar, futuramente, um prejuízo considerável.

Desconhecer o período médio de estoque

A falta de itens pode ocorrer, justamente, pelo desconhecimento do tempo médio de permanência de um item em seu estoque. Esse é um indicador importante e, por isso, deve ser calculado com cuidado para evitar erros.

Esse indicador permite evitar desperdícios gerados pelo excesso de investimento em determinados produtos que não tenham tanta saída. Lembre-se de que a reposição de estoque pode ser altamente dispendiosa e, por isso, merece atenção.

Não realizar o acompanhamento do giro de estoque

O giro de estoque é um indicador semelhante ao período médio de estoque. Ele permite avaliar o desempenho de um estoque, a qualidade dos itens armazenados e verificar a quantidade vendida de determinado produto dentro do período especificado. Dessa forma, o gestor pode estudar formas de diminuir o tempo médio de permanência do item em estoque e melhorar o tempo de giro.

Não organizar adequadamente o seu estoque

Imagine o tempo perdido ao buscar produtos no estoque por não estarem organizados em ordem de prioridade? Em cada compra, isso pode significar alguns minutos, mas no fim de um dia pode significar horas de desperdício. Além disso, seu cliente quer esperar o mínimo possível por um atendimento, o que reforça a necessidade de agilidade ao separar itens armazenados.

Um erro comum, assim, é não deixar os itens com maior volume de saída diária de forma mais acessível, sendo necessária uma reorganização para acessá-lo. Lembre-se de que o posicionamento dos produtos no local também é estratégico.

Não pesquisar sobre como realizar um gerenciamento de estoque eficiente

O estoque cumpre uma função estratégica em todas as organizações. No varejo de material de construção não é diferente. Por isso, é fundamental que o responsável esteja sempre pesquisando formas de realizar um bom gerenciamento, desde o controle dos itens presentes, organização, giro de estoque, entre outros. Por isso, ele deve se dedicar a buscar soluções inteligentes que podem facilitar o processo, bem como aderir às tecnologias existentes para esse fim.

O auxílio de um software ERP no processo de gestão e controle de estoque no varejo

Observando o setor, é nítido que as lojas de varejo de materiais para construção que têm uma operação eficiente no controle de estoque sempre contam com um sistema de gestão que domina cada etapa operacional do controle de estoque para apoiar, principalmente, a área de vendas.

Assim, uma das ações mais importantes realizadas com o auxílio do sistema de gestão é a possibilidade de identificar a reposição de produtos estratégicos e, até mesmo, o momento mais adequado para uma promoção de queima de estoque.

Além disso, o sistema de gestão auxilia no controle de estoque a fim de evitar o superdimensionamento de compras, impedindo que o capital investido fique parado nas prateleiras e gôndolas.

O ERP é capaz, de forma automatizada, verificar qual é o momento estratégico para a realização das compras, notificando o gestor responsável sobre a questão. Com isso, ganha-se maior agilidade e diminuem-se os índices de erros nesse quesito.

A tecnologia da informação é a maior aliada do lojista. Por isso, o ERP MicroUniverso conta com as funcionalidades abaixo que são essenciais na gestão do estoque, proporcionando o aumento de vendas e a redução de custos.

  • tratamento adequado de devoluções, trocas, perdas e avarias;
  • inventariar o estoque periodicamente com o auxílio do coletor de dados;
  • conferência eletrônica nas entradas e saídas dos produtos;
  • análise de demanda por grupos de produtos ou fornecedores;
  • sugestões de compras automáticas em função do nível de estoque.

Com isso, você pode assegurar que haverá uma redução significativa nos erros na gestão de armazenamento em seu varejo de material de construção, diminuindo possíveis prejuízos que comprometam a rentabilidade do negócio, bem como uma melhor gestão de tempo na realização desta tarefa.

O controle de estoque pode ser consideravelmente desafiador para a organização. Contudo, quando bem feito, é capaz de trazer uma série de benefícios, incluindo o aumento da lucratividade devido à redução de perdas significativas, bem como proporcionar uma melhor experiência para o cliente. É fundamental ter as melhores tecnologias ao seu lado nesse processo.

Quer conhecer melhor o ERP MicroUniverso? Entre em contato concosco e solicite agora mesmo uma demonstração. Comprove você mesmo como tornar o controle de estoque de sua loja muito mais eficiente!