Conheça agora 8 dicas para aumentar a lucratividade da empresa
Menu do Site
Copyright MicroUniverso 2017
Conheça agora 8 dicas para aumentar a lucratividade da empresa
1212
post-template-default,single,single-post,postid-1212,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,side_menu_slide_from_right,footer_responsive_adv,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive
 

Conheça agora 8 dicas para aumentar a lucratividade da empresa

Conheça agora 8 dicas para aumentar a lucratividade da empresa

Aumentar a lucratividade da empresa é um dos maiores desafios dos empreendedores e tomadores de decisão. É um trabalho que envolve a gestão eficiente dos recursos, a divulgação adequada dos produtos e a otimização dos processos da organização.

Pensando nisso, separamos oito dicas para que você aprimore as operações do seu negócio e aumente os lucros de forma satisfatória. Confira!

1. Faça uma gestão de estoque eficiente

O empresário precisa ter a noção que manter mercadorias em estoque representa um custo para a empresa. É necessário manter o equilíbrio e controle das quantidades, pois a falta de um item em estoque pode atrapalhar e/ou atrasar uma venda e o excesso de mercadorias pode gerar gastos desnecessários para a empresa.

Por exemplo, itens encalhados levam à queima de estoque, no qual a margem de lucro é altamente reduzida para que se possa ter o giro dos produtos. Com isso, sua empresa perde consideravelmente, algo nada desejável, não é mesmo?

Por isso, é fundamental contar com uma ferramenta de controle de estoque para evitar gastos desnecessários e até mesmo identificar a ocorrência de furtos ou desvios. O mais indicado é utilizar um sistema para essa finalidade, que tenha funcionalidades pertinentes para otimizar o inventário, o estoque mínimo/máximo e o gerenciamento de entradas e saídas.

É importante usar um sistema para fazer o controle dos itens em estoque e manter um registro de todas as informações relevantes das mercadorias, desde o momento em que ela entra no depósito até a sua saída. Ele permite fazer isso de forma organizada e escalada, portanto, mesmo que você tenha milhares de itens em estoque, você consegue manter um bom controle sobre eles.

Para não haver problemas com esse tema, o cadastro do item é importantíssimo. Existem informações muito importantes e que devem ser mapeadas no sistema, dentre elas estão:

  • nome, descrição, código do produto e unidades de compra e venda;
  • estoque mínimo e estoque máximo;
  • quantidade de entrada, baseada em uma nota fiscal ou arquivo .xml enviado pelo fornecedor;
  • descontos máximos por alçadas;
  • possibilidade de formação do preço de venda;
  • tipos de saídas da loja (caixa, expedição e futura) por item de estoque;
  • saída dos itens apontada por leitores de código de barras;
  • saldo atualizado da quantidade daquele produto em estoque;
  • endereço onde ele fica armazenado dentro do depósito;
  • classificação fiscal de cada item.

Essas informações ainda podem ser analisadas por meio de um sistema para geração de relatórios, de forma que o gestor poderá acompanhar os indicadores e definir ações e estratégias, caso a caso, para conseguir melhores resultados para seu negócio.

2. Invista em ações de marketing

Outra maneira de aumentar a lucratividade é por meio de campanhas que atraiam mais clientes, afinal, são eles que consomem os produtos da sua empresa. Um negócio que não é capaz de atrair novos clientes permanece estagnado, coloca em risco o faturamento saudável e pode ter a continuidade das suas atividades ameaçada.

Sendo assim, procure investir em ações de marketing de acordo com o seu público-alvo e apropriadas aos produtos que você oferece. Por exemplo, pode ser que anúncios em revistas especializadas tenham uma efetividade maior do que propagandas na rádio ou na televisão, que conseguem atingir uma grande quantidade de pessoas, mas nem sempre causando o impacto desejado.

Inclusive, você pode avaliar soluções de marketing digital para atrair clientes por meio de canais online. Entre as táticas mais utilizadas estão:

  • faça presença em redes sociais, com atualizações constantes e pertinentes aos admiradores da marca e clientes;
  • tenha um site organizado, com as informações da sua empresa e com um catálogo dos itens comercializados;
  • invista em marketing de relacionamento para se aproximar dos seus clientes;
  • use o e-mail marketing para enviar mensagens exclusivas para os seus contatos e melhorar o relacionamento com sua base de clientes, mantendo-os mais próximos da sua empresa e influenciando suas decisões de compra.

3. Amplie as vendas

Vale lembrar que uma estratégia completa de atração de clientes não deve envolver apenas as iniciativas de marketing. Para obter resultados superiores, o ideal é integrar os processos de marketing e vendas.

Neste ponto, o gerenciamento de informações eficiente será crucial para fazer avaliações frequentes dos resultados e elaborar ações com maiores chances de sucesso. Não adianta atirar para todos os lados completamente no escuro. Conhecer as preferências de seus consumidores vai ajudar muito nessa tarefa.

Com isso em mente, confira abaixo algumas dicas para conseguir vender mais:

  • mostre o valor de seus produtos — principalmente aquelas mercadorias que não são essenciais; destaque a qualidade, os efeitos a longo prazo ou até mesmo outras vantagens como alta disponibilidade do estoque;
  • treine seus vendedores para que eles sejam cada vez mais educados e polidos;
  • tente vender mais para quem já é seu cliente, com promoções de desconto em aniversários, criação de programas de fidelidade e vendas associadas às compras que essa pessoa já faz;
  • invista em novos mercados. Muitas vezes a segmentação por especialidade (por exemplo, venda de produtos de material de construção sustentável) pode ser a solução para que seu negócio avance e consiga atingir novos públicos;
  • ensine novas metodologias de vendas para seus colaboradores, de forma a inseri-los no novo contexto do varejo, para que possam entender as dores dos potenciais clientes, ouvi-los e conduzi-los no funil de vendas até a concretização da venda.

4. Invista em inovação

Em um mundo cada vez mais tecnológico e repleto de inovações, deixar de investir em novas soluções e ferramentas pode ser um verdadeiro tiro no pé. Afinal, essas novidades surgem cada vez mais justamente para melhorar gestões internas, o relacionamento com o cliente e conseguir melhores resultados.

Portanto, se você deseja fazer sua empresa crescer e aumentar a lucratividade, é fundamental acompanhar quais são as principais novidades que estão presentes em sua área de atuação, sejam aquelas que serão utilizadas internamente, sejam aquelas que podem ser aplicadas diretamente para o seu cliente final.

Por exemplo, para um varejo de materiais de construção, é possível investir em softwares de controle de estoque, que realizarão o acompanhamento contínuo, em tempo real, dos itens presentes em sua loja, avaliando quais precisam ser repostos, quais precisam ter seu giro de estoque acelerado, entre outros.

Esse tipo de inovação é fundamental, pois o controle de estoque é estratégico para o varejo, independentemente da sua área de atuação.

5. Adote a melhoria contínua

Uma política adotada por boa parte das organizações de maior sucesso no mundo e pode ser implementada pela sua loja de materiais de construção é o conceito de melhoria contínua. Ele diz respeito a tomadas de decisões e ações que visem melhorar, de forma contínua, as operações e processos dentro da sua empresa.

É um conceito criado pelos japoneses, com o objetivo de tornar os resultados cada vez melhores, com maior eficiência, tanto na parte de produtos, processos ou serviços. Alguns fatores são fundamentais para isso, tais como:

  • é preciso que seja aplicado com continuidade;
  • é uma cultura e deve ser enxergada como tal dentro da organização;
  • deve trazer benefícios gerais para todas as áreas da organização.

Para que seja aplicada devidamente, há alguns princípios que devem ser seguidos, tais como:

  • tenha foco ao estudar os pontos de melhoria do seu negócio;
  • tenha uma metodologia de medição, de forma a saber exatamente o que está procurando;
  • padronização de processos;
  • conhecimento técnico necessário para entender os processos e saber como melhorá-los.

Esses princípios podem ser adotados por uma série de medidas ao longo da cadeia produtiva, que poderão trazer uma melhoria constante nos processos como um todo e nos resultados em si. Por exemplo, a adoção de um sistema ERP pode auxiliar no processo de gestão de compras, mostrando possíveis pontos de gargalos e apontando até mesmo as mudanças que devem ser feitas.

Por exemplo, ele pode fazer orçamentos constantes com fornecedores e apontar para você quando o seu de confiança já não for mais a melhor vantagem para a empresa. Com isso, o gestor de compras consegue definir se ele tentará um melhor acordo ou se procurará outro que traga melhor custo-benefício.

6. Reduza custos operacionais

Aumentar a lucratividade não perpassa apenas pelo aumento das vendas. Afinal, para conseguir potencializar esse indicador, isso envolve também investimentos, que elevam os custos. Porém, é possível conseguir um melhor equilíbrio nesses dois pontos: basta saber como reduzir os custos operacionais.

Observe quais operações podem ter seus custos reduzidos com ações que podem parecer simples, mas que surtam diversos benefícios para seu negócio.

Por exemplo, um software ERP pode auxiliar a reduzir os custos operacionais no setor de vendas, já que ele realiza uma série de ações de forma automatizada, permitindo diminuir o número de colaboradores dedicados a uma função técnica. Dessa forma, eles podem ser deslocados para funções analíticas, que podem ser até mesmo mais estratégicas para seu negócio.

Assim, você consegue manter uma máquina organizacional eficiente, capaz de trazer resultados cada vez maiores com um menor índice de desperdícios, conseguindo alinhar estratégia, investimento e economia, um tripé fundamental para o funcionamento de qualquer organização.

7. Tenha um planejamento estratégico bem definido

Se você não sabe onde está, para onde quer ir e como chegar àquele lugar, como conseguirá avançar? Para isso, é fundamental ter um planejamento estratégico bem-definido, que mostrará o ponto em que seu negócio está, as metas que precisam ser cumpridas, as estratégias que precisam ser implementadas, as ferramentas que serão utilizadas e as métricas que serão analisadas para mensurar e avaliar a situação.

Quando o planejamento estratégico é bem feito, ele é capaz de conduzir as ações de todos os colaboradores envolvidos rumo a um caminho mais seguro, eficiente e capaz de chegar no lugar em que os gestores e diretores desejam que a empresa esteja.

Para realizar um planejamento estratégico eficiente, é preciso seguir estes passos:

  • identifique o seu público-alvo, o perfil dos seus funcionários e dos seus fornecedores;
  • defina uma identidade organizacional para seu negócio;
  • defina missão, visão e valores para sua empresa;
  • faça uma análise SWOT para identificar fraquezas e pontos fortes em seu negócio, tanto internamente quanto externamente;
  • defina o mapa estratégico da sua empresa, considerando a perspectiva financeira, a perspectiva de mercado, os processos internos, os recursos da organização e os objetivos e indicadores estratégicos;
  • defina um plano de ação, contemplando também o cronograma de cada ação.

O planejamento estratégico deve ser revisto periodicamente, para verificar se há necessidade de adaptação ou modificação das estratégias definidas neste documento.

8. Utilize a tecnologia a seu favor

Qual gestor que não tem problemas, não é mesmo? A área de Tecnologia da Informação (TI) também é outro ponto sensível em qualquer empreendimento. Nesse contexto, sistemas integrados para a gestão empresarial podem fazer a total diferença. Existem muitos softwares e empresas prestando esses serviços, mas a dica é procurar uma solução focada no seu negócio.

Uma loja de material para construção vai precisar da otimização do estoque, gestão de vendas, compras, logística, financeira e fiscal completas. Assim, você não perde tempo com esses problemas e tem mais condições de dedicar atenção às estratégias do seu negócio.

Desse modo, procure por um sistema que possa aliviar as tensões específicas do seu tipo de comércio. Com esse programa, você ganha uma visão global de tudo o que acontece na loja, de ponta a ponta, o que vai promover a redução dos prejuízos. Isso resulta na geração de uma maior rentabilidade em cada uma de suas operações.

Falando de uma loja de materiais de construção, abaixo, você confere um pequeno apanhado das funcionalidades que um software específico para esse segmento pode oferecer. Veja:

  • coleta e cruzamento de registros de todos os departamentos;
  • acesso rápido a todas as informações em um único database;
  • arquitetura flexível, com estrutura modular que pode ser ajustada às necessidades peculiares a cada negócio (em outras palavras: há total abertura para implantar processos de acordo com a sua expectativa);
  • controle do estoque;
  • gestão de vendas;
  • gestão da logística;
  • gestão de compras;
  • gestão financeira / controle do crediário;
  • gestão fiscal;
  • gestão contábil;
  • disponibilização de informações gerenciais relevantes para as tomadas de decisões.
  • maior mobilidade e agilidade para os vendedores com a utilização do sistema através de dispositivos móveis, como tablet e smartphone;

Saber como aumentar a lucratividade da empresa não é impossível, mesmo que envolva uma série de pontos complexos. Se você souber colocar em prática medidas essenciais, como as que vimos ao longo do texto, e aproveitar os benefícios que um ERP pode trazer, terá excelentes condições de ver o seu faturamento aumentar e o seu negócio prosperar efetivamente.

Gostou das nossas dicas e tem outras sugestões de como uma empresa pode melhorar os resultados financeiros? Queremos saber as suas impressões sobre o assunto. Deixe o seu comentário!