Menu do Site


Copyright
MicroUniverso 2020

Ruptura de estoque: veja como evitar na sua empresa
1884
post-template-default,single,single-post,postid-1884,single-format-standard,bridge-core-2.2.4,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,side_menu_slide_from_right,footer_responsive_adv,qode-content-sidebar-responsive,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-21.1,qode-theme-bridge,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.1,vc_responsive
 

Ruptura de estoque: veja como evitar na sua empresa

Ruptura de estoque: veja como evitar na sua empresa

Sabemos que o sucesso do mercado varejista está diretamente ligado à estratégia que a empresa utiliza para ter maior competitividade junto ao mercado. Um dos pontos que todo empresário deve se atentar para otimizar seus lucros é a ruptura de estoque. Entretanto, o que vem a ser esse termo? De maneira simples, é quando um consumidor vai até o estabelecimento e o produto que ele procura não está disponível para compra.

Esse problema impacta diretamente na experiência do cliente, na relação que vai se estabelecer com o consumidor e também na imagem que ele passará sobre a empresa. Ainda assim, fique tranquilo! Se isso ocorre em sua empresa ou se já aconteceu em algum momento, você não está sozinho. Muitos varejistas já encararam essa situação em algum momento. 

Quer saber como evitar esse problema? Então, confira neste artigo como otimizar os processos de estoque no seu negócio e aumentar seus lucros. 

O que leva à ruptura de estoque?

Antes de mais nada, vamos entender alguns fatores que levam à ruptura do estoque para identificarmos as falhas e em quais etapas elas podem ocorrer. A negociação com fornecedores é um papel desempenhado pelo setor de compras. Este, por sua vez, sempre busca as melhores condições para proporcionar preços mais competitivos e melhorar os lucros. Sendo assim, é importante que os setores de compra e estoque tenham uma comunicação alinhada para evitar a falta de mercadorias.

Quando a reposição de estoque é feita de maneira ineficiente, ela se torna uma grande vilã. Nesse caso, não basta apenas sistemas para controle de estoque, mas uma atenção de toda a equipe de funcionários na área de vendas. Assim, é possível entender o que precisa ser reposto, fazer com que o estoque tenha um giro maior e combater as perdas, afinal, se a mercadoria não é exposta ela não vende.

Entender os hábitos do consumidor é um fator que deve ser bastante considerado. Afinal, em tempos de crise, por exemplo, a procura por determinado produto com melhor preço pode crescer e também gerar ruptura.

Quais as boas práticas para evitá-la?

A mais importante boa prática que você deve considerar para evitar as falhas é adotar um sistema automatizado. Ele vai proporcionar um ambiente mais organizado e integrado, além de gerar dados que serão aplicados de maneira acertada na hora de comprar e administrar o estoque.

Seguindo essa linha, é fundamental capacitar os colaboradores para que eles entendam de maneira ampla todos os recursos disponíveis no sistema. Assim, poderão aplicar esse conhecimento na rotina de trabalho para obter maior produtividade e melhores resultados. Afinal, não ter um time bem treinado pode levar a empresa a perder dinheiro.

Também, saber quais são os gargalos responsáveis pela ruptura de estoque na sua empresa é importante para que você planeje, execute e aplique ações que diminuirão ou, até mesmo, eliminarão esse problema. Sem ter conhecimento sobre as causas reais da ruptura, não é possível traçar uma estratégia que cause o efeito desejado e evite gastos desnecessários, perda de produtos e quantidades desproporcionais de materiais no estoque. 

Como montar um estoque de segurança?

Se você ainda não ouviu falar sobre essa estratégia, vamos esclarecer de maneira simples. É o cálculo feito para evitar ou minimizar os riscos de clientes irem até o seu estabelecimento e não encontrarem o produto que procuram.

Para começar a montar seu estoque de segurança, tenha como referência três pontos:

  • seu estoque mínimo;
  • a procura por determinado produto;
  • prazos entre negociação e abastecimento do estoque.

Um bom exemplo para fazer esse cálculo é pegar um produto X que vende, em média, 10 unidades por dia, sendo que a reposição do estoque leva 7 dias. Ou seja, a quantidade de produtos que você deverá ter em estoque é 70, para que não haja falta até o recebimento dos próximos lotes. Por isso, ter um estoque de segurança é essencial para evitar a perda de vendas, garantir a satisfação dos seus clientes e evitar custos desnecessários que um estoque quebrado pode causar.

O que é a curva ABC?

Esclarecendo um pouco sobre esse método, ele é a classificação de informações feita para separar os produtos de maior impacto nas vendas dos que, normalmente, não são tão procurados. Como garantir equilíbrio das mercadorias estocadas para atender a todos os públicos? A melhor forma é adotar um esquema de curva ABC. No qual, A será o de maior procura, B de valor intermediário e C de menor procura. 

Dessa maneira, você poderá ter uma visão mais objetiva dos produtos que precisarão ser estocados em maior quantidade e estabelecer uma estratégia comercial mais ajustada à realidade do seu estabelecimento. Além de auxiliar o setor de compras a negociar de maneira mais inteligente com os fornecedores.

No fim das contas, o consumidor será o beneficiado, pois é possível trabalhar melhor a margem de lucro e disponibilizar um produto com valor mais atrativo. Assim, por consequência, garantir maior competitividade à empresa.

Qual a importância da gestão de estoque?

Sabemos que a gestão de estoque é o que garante a eficiência no giro de mercadorias e, por meio dela, que você poderá evitar a ruptura. Se por um lado a falta de produtos é um ofensor na receita da empresa, por outro lado, estoques com produtos em excesso também são igualmente prejudiciais.

Sendo assim, a gestão de estoque é responsável pelo planejamento. Então, utilizando sistemas ERP, vai prever aumentos de demanda de determinados produtos e verificar quais poderão entrar em campanhas promocionais. A gestão é responsável por estabelecer parâmetros para que a reposição de produtos seja feita de forma mais responsável e coerente, além de evitar que a área de vendas esteja desabastecida e perca negócios.

Como vimos, entender, avaliar e aplicar boas práticas para evitar a ruptura de estoque é fundamental para manter o fluxo de vendas, promover satisfação nos clientes e, principalmente, garantir lucros para a empresa.

Gostou do artigo? Então, veja também sobre o desafio da gestão de estoque no varejo de materiais de construção.

No Comments

Post A Comment