Menu do Site


Copyright
MicroUniverso 2020

Edge computing: o que é e como aplicar no varejo?
1877
post-template-default,single,single-post,postid-1877,single-format-standard,bridge-core-2.2.4,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,side_menu_slide_from_right,footer_responsive_adv,qode-content-sidebar-responsive,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-21.1,qode-theme-bridge,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.1,vc_responsive
 

Edge computing: o que é e como aplicar no varejo?

Edge computing: o que é e como aplicar no varejo?

Sabemos que criar inteligência para os negócios requer trânsito de informações de maneira ágil, segura e eficiente. A edge computing, também conhecida como computação de borda, é o caminho para o processamento de informações ocorrer no local físico, próximo do usuário ou da fonte de dados.

O processo de transmitir dados, de maneira centralizada, para a computação na nuvem acabou por gerar um fluxo enorme de informações nas redes Iot. O que provocou certa distância entre data centers e usuários finais. Edge computing surge, então, com a solução de conectar e trazer para perto essas informações.

Com essa proximidade, as empresas se beneficiam com o melhor da flexibilização da cloud computing híbrida, enquanto os clientes aproveitam de serviços mais rápidos, confiáveis e personalizados. Os impactos positivos realmente são imensuráveis.

Neste post, vamos apresentar algumas dessas vantagens e como a aplicação da edge computing pode transformar de vez a realidade do varejo. Confira!

Agilidade no processamento de pagamentos

Com o avanço da Internet das Coisas, a forma como o varejo desenvolve as etapas do processo de compra precisa acompanhar esse desenvolvimento. A agilidade no processamento de pagamentos é um ponto que merece destaque como um dos maiores benefícios do edge computing em um e-commerce.

A rapidez em processar pagamentos e informações garante uma melhor experiência de compra para o consumidor. Dessa forma, a integração entre o cloud e o edge computing reforça a segurança e a performance da loja virtual, otimizando os processos internos e transmitindo confiabilidade para o cliente.

Quando os dados são processados exclusivamente em centrais ou em plataformas de cloud, a chance de ocorrer falhas de segurança é maior. Por isso, empresas que buscam alta performance e segurança devem investir na edge computing. Os retornos e benefícios vão contribuir para a estratégia da empresa como um todo.

Retorno sobre investimento (ROI)

Orçamentos em TI geralmente representam uma porcentagem significativa na receita total do negócio. A edge computing entra como fator para redução de custos operacionais da rede, pois diminui a quantidade de informações que precisam ser enviadas à nuvem.

Uma empresa líder em pesquisa e consultoria, Gartner, afirma que, em 2018, quase 90% dos dados gerados pelas empresas foram processados em uma nuvem centralizada ou em um data center.

A projeção desse estudo é que, em 2022, apenas 25% desses dados serão processados de forma centralizada, o restante ocorrerá em algum lugar na extremidade da rede, ou seja, as empresas reduzirão custos com despesas de computação na nuvem e terão mais eficiência operacional.

Práticas de negócios mais ágeis

Edge computing é sinônimo de agilidade e proatividade. Imagine não precisar correr riscos em relação ao acesso instantâneo às informações? Estamos na era da economia hiperconectada, isso quer dizer que os números representam interesse, performance e oportunidades para ações e criação de valor.

Quanto mais fácil e rápido você tiver acesso às informações do seu negócio, maior será a sua previsibilidade. Você enxerga com mais rapidez para onde as suas ações levam o seu negócio e como interferir nesse processo para ganhar mais destaque competitivo. Isso ocorre desde uma simples análise de estoque até a experiência de compra em sua essência.

Otimização da experiência do cliente

Um dos maiores desafios do varejo é como proporcionar uma experiência de compra adequada para o consumidor e direcionar suas estratégias para atender as necessidades do público com quem trabalha e, com isso, aumentar a lucratividade do empreendimento.

O comércio virtual tem como base a expectativa do cliente sobre as lojas físicas. A experiência online traz a possibilidade da personalização e interatividade entre as empresas e seu público.

Um dos grandes desafios é estabelecer um modelo de negócios que oferece proximidade, interatividade e soluções em tempo real para os clientes. Quando o objetivo é apresentar experiências para os consumidores, a edge computing proporciona o imediatismo necessário.

Isso mesmo, enxergar quem é seu cliente e como ele se comporta, tudo em tempo real, abre o caminho para você desenvolver as melhores soluções para uma experiência exclusiva e personalizada.

Personalização dos processos

Tendo em vista que a fonte de informações está próxima e funciona como uma extensão do seu negócio, é notório que sua perspectiva passa a ser outra. Com a edge computing, você tem acesso em tempo real e com segurança sobre todas as ações e recursos do varejo.

Isso quer dizer que você tem tudo para personalizar processos de trabalho, ajustar detalhes da estratégia comercial dos vendedores, logística e controle de estoque. Além disso, e talvez esse seja o principal enfoque, você consegue garantir uma experiência de compra 100% personalizada. Estamos na era do consumidor 4.0, ou seja, padrões de compra e consumo tradicionais e metódicos caem em desuso.

Estamos na era da dinamicidade. As pessoas estão em busca de entender o valor por trás do produto e por experiências. Assim, quanto mais informações em tempo real do seu cliente você tiver, como interesses e objeções, a probabilidade de alinhar isso e gerar uma experiência personalizada é maior.

Novas linhas de negócio

A edge computing amplia suas linhas de negócio. Não falamos sobre substituição de produtos ou algo do tipo, não é isso. A ideia é que, ao enxergar o desempenho de uma linha ou de determinado formato, você consiga repensar qual a melhor estratégia adotar para garantir um resultado favorável.

Por exemplo: você pode observar o desempenho de venda de um produto em determinado mês e, baseando-se em informações diretas e precisas da edge computing, consegue pensar em uma estratégia de promoções e lançamento de nova linha de produtos relacionados.

Portanto, é fundamental analisar a possibilidade de implementação do edge computing na empresa, uma vez que ela causará mudanças na infraestrutura visando os benefícios que vão desde a experiência do consumidor até o estudo do perfil dos usuários. Isso contribui para uma tomada de decisão rápida e correta sobre as estratégias que a empresa deve traçar para aumentar sua autoridade e competitividade junto ao mercado.

Gostou do nosso post? Então, sugerimos uma leitura sobre o assunto. Confira este artigo sobre como melhorar a experiência do cliente.

No Comments

Post A Comment