O varejo é um mercado muito dinâmico, no qual as lojas precisam se adaptar aos desejos dos clientes para se manterem competitivas. Com a transformação digital e as novas tecnologias, fazer isso de maneira ágil é imprescindível.

Assim, para atender a essa constante demanda de atualização em tempo hábil, é muito importante se preparar para as mudanças, antecipando as tendências de consumo. Veja quais são as principais delas para 2022 e muito mais neste artigo!

Como surgem as tendências de consumo?

Quando se pensa em tendências, é normal ter uma visão de que elas estão associadas aos contextos culturais, sociais e econômicos do momento. De fato isso acontece, e podemos citar como exemplo as mudanças nos hábitos de consumo durante a pandemia de COVID-19.

Entretanto, as necessidades e os desejos do público são tão ou mais relevantes. As compras online — que surgiram devido ao coronavírus — se mantêm atualmente porque os consumidores perceberam que essa forma de comprar é mais prática, fácil e cômoda. Ou seja, isso responde a uma demanda que os clientes tinham anteriormente.

Nesse sentido, é importante entender que as tendências de consumo que precisam ser previstas e implementadas pelas empresas não são modismos passageiros, mas oportunidades de negócio em longo prazo.

Quais as novas tendências de consumo para o mercado varejista em 2022? 

Ao observar as tendências de consumo para o mercado varejista no ano de 2022, é possível perceber que algumas delas vêm sendo faladas há muito tempo. Além disso, de alguma forma, elas são aplicáveis a vários setores da economia. Confira as principais a seguir!

Sustentabilidade como chave para atrair novos clientes

Conforme os efeitos da mudança climática são sentidos ao redor do mundo, a consciência ambiental aumenta. Como resultado, desenvolver ações responsáveis e sustentáveis não é mais algo opcional para quem quer garantir a preferência dos clientes. Nas lojas de materiais de construção, por exemplo, é possível aderir a isso por meio de ações como:

  • venda de produtos que permitam ao consumidor realizar adaptações em casa e aderir à sustentabilidade;
  • escolha de fornecedores que adotem boas práticas na fabricação e transporte;
  • uso de soluções ambientalmente corretas no estabelecimento;
  • implementação de ações de logística reversa.

Clientes da terceira idade cada vez mais frequentes

O envelhecimento da população como um todo, a ampliação da qualidade de vida na terceira idade e a estabilidade da renda desse grupo etário trazem um nicho de mercado que não pode mais ser ignorado.

Comece investindo em ações de marketing e técnicas de atendimento que conversem com as necessidades desse perfil para gerar identificação. Com eles se sentindo confortáveis e valorizados, a tendência é de fidelização desses consumidores.

Marcas próprias para oferecer diferencial

Criar uma linha com marca própria agrega muitos benefícios para um varejo. Primeiro, ela ajuda no marketing, pois o público passa a reconhecer e a associar a loja ao produto, que costuma ter um custo-benefício mais atrativo sem deixar de competir em qualidade com as grandes marcas.

Aliás, está no preço seu segundo diferencial estratégico. Por ser mais baixo, é possível fazer negociações mais volumosas e atrair novos consumidores ou um novo perfil social para o estabelecimento, ampliando a base de clientes. 

Compras online que vieram para ficar

As compras online — via e-commerces, redes sociais etc. —, os deliveries e outras formas de consumir sem sair de casa não eram novidades antes da pandemia. No entanto, o distanciamento social forçou uma grande parcela da população, que era resistente ou tinha desconfianças quanto a esse modelo, a usá-lo. 

Isso fez com que esses clientes percebessem suas vantagens e comodidades, de tal modo que não devem deixar de utilizar os meios digitais para adquirir produtos. Esse novo hábito foi incorporado na rotina, e agora resta aos varejos se adaptarem para não perder esse público.

Gestão integrada para melhorar a experiência

Por que os consumidores vão à sua loja? Localização, preço e mix de produtos podem ser alguns dos motivos. Porém, atualmente, o que eles buscam é criar um relacionamento com as marcas e ter uma experiência diferenciada.

A integração entre todos os setores de um varejo — vendas, crediário, pagamento, estoque — é uma forma de oferecer isso, uma vez que agiliza os processos. Isso melhora o atendimento e agrada ao comprador.

Adotar ferramentas tecnológicas, como os ERPs, é um meio para tanto, já que eles disponibilizam funcionalidades para todas essas áreas e também dão suporte à gestão administrativa e fiscal. Outra característica desses sistemas é a coleta de informações, que permite embasar a tomada de decisão, tornando-a mais eficiente. 

Por fim, a partir dessa fonte, fica mais fácil conhecer o perfil do público da loja ou detalhes de cada consumidor, gerando ações mais otimizadas, focadas e, até mesmo, personalizadas. O mix de produtos ideal, a estratégia de marketing e até o atendimento são favorecidos por isso. 

Qual é a importância de prever e incorporar as tendências de consumo?

Garantir a lucratividade é o objetivo central de uma empresa. Para isso, diferenciação e pioneirismo são muito úteis. Assim como em qualquer negócio, sair na frente da concorrência é uma maneira de ser mais competitivo.

Dessa forma, prever as tendências de consumo permite melhores negociações, redução de custos e a criação de estratégias de marketing mais eficientes. Como consequência, as oportunidades de crescimento são mais facilmente identificadas e aproveitadas.

Com essa antecipação, o negócio deixa de ser reativo — apenas respondendo ao que o mercado já está fazendo — e passa a ser ativo, ganhando o protagonismo da mudança. Tal agilidade o posicionará em vantagem.

Mais do que isso, incorporar tais tendências ao mix de produtos e ao modelo de negócios impacta positivamente o atendimento. Quando a loja está mais alinhada às necessidades e demandas dos clientes, há uma melhora no relacionamento com eles e uma elevação de sua satisfação.

Conhecer as tendências de consumo quando se atua no mercado varejista é o primeiro passo para se destacar da concorrência. Afinal, com base nelas, é possível identificar e antecipar as demandas do público, norteando as ações para lhe agradar. É fundamental estar a par delas para não ser deixado para trás.

O que você achou das tendências de consumo para 2022? Quais delas você vai implementar em sua loja? Comente e conte-nos sua opinião!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.