Menu do Site
Copyright MicroUniverso 2017
Como o controle de estoque pode auxiliar na venda de produtos agregados?
1291
post-template-default,single,single-post,postid-1291,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,side_menu_slide_from_right,footer_responsive_adv,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive
 

Como o controle de estoque pode auxiliar na venda de produtos agregados?

Como o controle de estoque pode auxiliar na venda de produtos agregados?

Para se manter financeiramente saudável, uma empresa precisa continuamente buscar por novas formas de maximizar o faturamento. Uma das estratégias mais eficientes, que une eficiência logística ao pensamento de marketing, é o controle de estoque e a venda de produtos agregados.

Na prática, essa tática é bastante utilizada por gestores que desejam aumentar o giro de estoque e, consequentemente, alavancar os resultados financeiros. Porém, para obter o sucesso desejado, é necessário estar atento às demandas do cliente sem descuidar da gestão interna.

Quer saber mais informações sobre o tema? Pois encontrou o conteúdo perfeito! No post, você vai entender um pouco mais sobre a relação de dependência entre o estoque e a potencialização das vendas de produtos agregados e conhecer os benefícios do método. Além disso, também vai saber como é possível ganhar mais eficiência no processo e, assim, somar mais desempenho ao fim da cadeia.

Preparado? Boa leitura e bom aprendizado!

Como relacionar o controle de estoque à venda de produtos agregados?

A competitividade do mercado lança desafios diários às empresas modernas. Não só a concorrência está cada vez mais acirrada, requerendo que os gestores sejam cada vez mais ousados e ágeis em suas táticas mercadológicas, como também a operação do negócio está sujeita a mudanças tecnológicas e de inovação.

Para manter a saúde do negócio, preservando sua perenidade, é essencial que os gestores foquem em otimizar suas rotinas produtivas e, assim, possam oferecer ao mercado produtos mais alinhados com as demandas de consumo. Dessa forma, o resultado nas vendas certamente será mais coerente com as metas e contribuirá para que objetivos de curto, médio e longo prazo sejam atingidos.

Controle de estoque

No que compete ao controle de estoques, por exemplo, é válido pontuar que se trata de uma operação altamente estratégica. Há alguns anos, ainda se podia encontrar líderes que tratavam a operação com certa ressalva, encarando-a como capital parado em vez de exponencialmente lucrativo.

Nos dias de hoje, entretanto, é inquestionável que a boa gestão dos produtos armazenados, principalmente no que se refere ao controle de itens e às estratégias de escoamento, desponta como uma vantagem competitiva bastante forte.

Venda de produtos agregados

Por sua vez, a venda de produtos agregados é uma das possibilidades que um estoque bem administrado oferece. Afinal, ao monitorar todas as rotinas da área, certificando-se de que existe correto cadastro e efetivo manejo, é possível estruturar táticas que tenham apelo direto ao mercado, gerando mais vendas já no curto prazo.

Essa prática, também conhecida como cross selling, pressupõe que seja oferecido um mix extra de produtos, além do que o cliente inicialmente buscava. Quando intimamente relacionados à compra principal (e, claro, quando disponíveis de imediato no estoque), é natural que o cliente se interesse pelos itens adicionais e acabe adquirindo (e gastando) mais do que havia previsto.

Por isso, não seria exagerado dizer que a venda de produtos agregados figura como uma excelente alternativa para maximizar os retornos financeiros da empresa, injetando mais capital já no curto prazo. Além disso, a tática também auxilia no escoamento de mercadorias, principalmente daquelas que podem apresentar períodos de baixa saída.

Aos gestores engajados no controle operacional e na alavancagem de lucros — principalmente do segmento varejista — fica a recomendação: monitore o estoque e invista em práticas de cross selling. O resultado pode ser mensurado praticamente em tempo real!

Por que a tecnologia é importante para controlar estoque e vender mais?

Uma vez apontadas as oportunidades que residem no controle de estoque, é pertinente partir para uma questão mais prática: de que forma, afinal, é possível ganhar segurança para estruturar estratégias do tipo cross selling?

Sem dúvida, a tecnologia é a chave para a questão. Somente ao contar com ferramentas integradas, capazes de proporcionar confiabilidade sobre os dados e análises transparentes, é possível assegurar a realidade dos números e construir ações que surtam os resultados esperados.

Na gestão empresarial, o ERP desponta como um dos mais importantes aliados. E não apenas porque reduz o retrabalho nas rotinas do negócio! O sistema também age consistentemente para otimizar todos os recursos envolvidos, sejam eles humanos (equipe contratada), físicos (materiais envolvidos) ou financeiros.

Ao centralizar as informações de todos os departamentos (do ponto de vendas aos fechamentos contábeis), o software de gestão permite que o gestor tenha acesso a dados robustos. Em seguida, esses números são dispostos em relatórios e balanços que refletem a realidade da organização, embasando as decisões estratégicas da empresa.

Portanto, uma delas pode ser justamente a implantação de uma campanha para incentivar a venda de produtos agregados. Se, no controle de estoque, notou-se que existe grande volume de determinado item (ou se o histórico de vendas associa-se intimamente à busca por um produto relacionado), pode ser a hora de estimular o cross selling.

Quando o gestor dispõe de informações pertinentes e claras, essa percepção ganha rapidez e segurança, aumentando as chances de sucesso da ação.

Quais são os benefícios de um controle de estoque eficiente?

Por fim, embora não menos importante, é útil destacar quais são os benefícios diretos do controle de estoque. A justificativa é simples: para além da visão ampla do negócio e da certeza dos dados gerados pela operação, é fundamental que o gestor consiga empregar sua inteligência de dados no crescimento da empresa.

Dentre as principais vantagens do monitoramento de estoque despontam:

  • otimização das vendas, uma vez que a visão detalhada da armazenagem proporciona insights valiosos de gestão (e sustenta estratégias comerciais);
  • minimização dos prejuízos, considerando o acompanhamento dos itens estocados e garantindo o escoamento antes que sejam depreciados ou se tornem obsoletos;
  • potencialização dos mecanismos de gestão, integrando áreas que se complementam e que podem trabalhar em conjunto em prol do maior objetivo corporativo: o lucro.

Dessa forma, a mensagem que fica é bastante clara: o controle de estoque e a venda de produtos agregados são estratégias coerentes para melhorar os retornos financeiros e profissionalizar a gestão dos recursos da empresa, otimizando processos e minimizando o retrabalho. Invista!

Se este conteúdo arejou sua estratégia e o motivou a buscar novos mecanismos de gestão, ótimo! Cumprimos com a nossa missão de hoje. Então, aproveite para assinar nossa newsletter e garantir que todas as novidades sejam enviadas a você em primeira mão. Bons negócios e até a próxima!