Varejo de construção: veja a evolução e perspectivas de crescimento no setor
Menu do Site
Copyright MicroUniverso 2017
Varejo de construção: veja a evolução e perspectivas de crescimento no setor
1600
post-template-default,single,single-post,postid-1600,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,no_animation_on_touch,qode_grid_1300,side_menu_slide_from_right,footer_responsive_adv,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive
 

Varejo de construção: veja a evolução e perspectivas de crescimento no setor

Varejo de construção: veja a evolução e perspectivas de crescimento no setor

Apesar da instabilidade econômica, o setor de varejo de construção está otimista. Pesquisas de órgãos ligados ao segmento preveem crescimento para os próximos meses. A Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco) apontou que até em 2018 houve um incremento médio de 6,5% em relação a 2017, e aposta em um crescimento de 8,5% para 2019, em comparação com o último ano.

Para acompanhar esse avanço do mercado e conseguir fazer frente à concorrência, varejistas buscam investir em tecnologia. Quer saber mais sobre as tendências do varejo de construção e como as soluções tecnológicas estão contribuindo para trazer benefícios ao setor? Continue a leitura deste post!

Quais os principais motivos para o crescimento no setor?

Entre os principais motivos para o crescimento do varejo de construção está o otimismo por parte dos lojistas, de que a economia retomará o crescimento e que o governo voltará a investir em infraestrutura, na construção de escolas e hospitais, por exemplo.

Um reaquecimento da economia geral, também trará de volta os consumidores que deixaram as construções e reformas em segundo plano, por medo da instabilidade ou para arcarem com outras despesas.

Segundo avaliações de entidades do setor de vendas de materiais de construção, em 2018, quase todas as regiões brasileiras apresentaram desempenho positivo — a exceção ficou a cargo da região Centro-Oeste que teve retração de 10%. A expectativa é que o desempenho médio entre 2019 e 2022 seja em torno de 5% em todo o país.

A confiança da economia abrange investimentos em treinamento e em tecnologia. Os gestores do setor de varejo de construção mostram-se interessados no aprimoramento do atendimento e do gerenciamento do negócio, para suprir demandas futuras.

Como a tecnologia influencia no crescimento?

A tecnologia está mudando o jeito de fazer negócios, de comprar e vender, de gerenciar e tomar decisões estratégicas. No segmento varejista de materiais de construção não é diferente.

Por isso, é importante que os lojistas estejam atentos a essa grande vantagem competitiva. Hoje, as vendas online representam uma grande fatia do faturamento das lojas que apostaram nessa modalidade.

A forma de apresentar os produtos também pode ser otimizada. Um exemplo são os catálogos digitais, que além de apresentarem os produtos de forma mais dinâmica e atrativa, podem trazer vídeos ou textos explicativos sobre os produtos.

O gerenciamento se torna mais completo e rápido, e as informações obtidas são mais confiáveis. O ERP MicroUniverso é um ótimo modelo de como a tecnologia pode otimizar o gerenciamento e as tomadas de decisões, pois é um sistema que consegue integrar todos os setores da empresa — estoque, compras, vendas, contabilidade e fiscal.

Tudo isso favorece a comunicação interna, a produtividade, a redução de custos e o aumento das vendas.

Quais as principais soluções tecnológicas?

As soluções tecnológicas são inúmeras e servem para os mais variados fins. Vamos apresentar algumas opções de solução, utilizadas para melhorar a experiência de compra do cliente, viabilizar um gerenciamento eficaz e armazenar, coletar, analisar informações para gerar indicadores corretos para a tomada de decisão e na automação de processos. Acompanhe!

Aplicativos

Mobilidade é essencial, cada vez mais os gestores devem receber as informações em seus dispositivos móveis através de aplicativos, estando ou não dentro da empresa. Recursos como elaborar, negociar e fechar um orçamento somente com um tablete, a  aprovação de orçamentos através do seu celular, receber as informações das vendas diárias, monitorar as metas de vendas, dentre várias outras possibilidades, são fundamentais e agregam muito valor à administração da empresa. O desafio é tirar o ERP de dentro da empresa e fazer com que as informações cheguem aos gestores através dos seus dispositivos móveis.

Lojas virtuais

Com as lojas virtuais, o cliente pode comprar sem sair de casa. Vendas através do e-commerce e também do market place já são uma realidade para o varejo de material para construção.

ERP

Proprietários e gestores estão conscientes que é impossível ter gestão sem um ERP que seja focado para o seu negócio. Um bom exemplo é o ERP MicroUniverso, que organiza e integra as informações de todos os setores da empresa. Não dá para ter controles isolados, que não se comunicam e geram informações distorcidas, em um mercado que está em constante mudança.

BI e Cockpit

Para gerar indicadores necessários para a tomada de decisão é preciso coletar e analisar informações. Em muitos casos, a quantidade é enorme, e a tecnologia entra nesse contexto para fazer este trabalho com agilidade e confiabilidade.

As tecnologias mais usadas nessas circunstâncias são o Cockpit e o Business Intelligence. Elas são os recursos tecnológicos por trás de grande parte da automação de processos.

Quais os benefícios da tecnologia no varejo de construção?

As vantagens de utilizar a tecnologia para melhorar a experiência de compra do cliente, viabilizar o gerenciamento eficaz e gerar informações corretas, vão desde a redução de custos até a potencialização das vendas. Os principais benefícios são:

  • redução de custos;
  • melhoria no controle de processos;
  • aumento das vendas;
  • aumento da produtividade;
  • otimização da comunicação interna;
  • integralização dos setores da empresa;
  • agilidade na tomada de decisão;
  • melhor qualidade de informações;
  • aumento da competitividade;
  • melhoria na satisfação do cliente;
  • redução de desperdícios;
  • aumento da rentabilidade;
  • identificação de gargalos.

Quais são as tendências para os próximos anos?

A tendência é que a tecnologia se torne, cada vez mais, parte integrante do mercado. Na gestão, nas vendas, na praticidade na hora da compra e, inclusive, na confecção dos produtos e materiais.

Como as informações citadas acima mostram, o setor de varejo de materiais de construção deve crescer em média 5% entre 2019 e 2022. Essa perspectiva deixa o mercado animado e otimista para investir em inovações e treinamentos.

Assim, é preciso que os lojistas, gerentes e gestores fiquem atentos às inovações, às tendências e às mudanças do mercado. Manter-se atualizado e inteirado desses cenários é uma grande vantagem competitiva. Aqueles que acompanham essas transformações estão mais preparados para corrigir, entender e determinar os rumos da empresa, suas metas e objetivos.

As grandes empresas, de diversos setores, já assimilaram que os recursos tecnológicos vieram para ajudar e melhorar nossas experiências. No varejo de construção a tecnologia contribui para o crescimento, gerenciamento e aumento das vendas. As lojas que melhor entenderem e inserirem as inovações tecnológicas, no seu dia a dia, sairão na frente da concorrência.

Quer usar a tecnologia para melhorar o gerenciamento e planejamento estratégico da sua empresa? Entre em contato com a MicroUniverso!