Conciliação de cartões: o que é e como ajuda a economizar dinheiro?
Menu do Site
Copyright MicroUniverso 2017
Conciliação de cartões: o que é e como ajuda a economizar dinheiro?
1375
post-template-default,single,single-post,postid-1375,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,no_animation_on_touch,qode_grid_1300,side_menu_slide_from_right,footer_responsive_adv,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive
 

Conciliação de cartões: o que é e como ajuda a economizar dinheiro?

Conciliação de cartões: o que é e como ajuda a economizar dinheiro?

Com o aumento dos pagamentos via cartões de débito e crédito, é natural que os gestores busquem formas de simplificar os procedimentos administrativos sem prejudicar a transparência da operação. É imprescindível que pagamentos e recebimentos sejam monitorados para que, posteriormente, sejam também conciliados.

Quer aprender mais sobre esse assunto? Então não deixe de ler este artigo até o final. Aqui, você entenderá um pouco mais sobre o processo de conciliação eletrônica das vendas com cartões e a importância dele no cotidiano financeiro da empresa. Boa leitura e bom aprendizado!

O que é conciliação eletrônica das vendas feitas com cartões?

Por si só, o termo “conciliação” já dá um indício do propósito da operação. No dicionário, a palavra se refere ao ato de conciliar, que, por sua vez, baseia-se na habilidade de articular e compatibilizar.

Quando deslocada para a realidade corporativa, a expressão mantém, em essência, a mesma proposta. Na prática, esse tipo de conciliação consiste na avaliação de todas as vendas efetuadas via cartões, assegurando que todas são executadas e recebidas corretamente.

Em um mercado altamente competitivo, não é nenhum equívoco dizer que, para que se mantenham lucrativas, as empresas precisam se adaptar às preferências do consumidor — e o pagamento com cartão (de débito ou crédito) é uma delas.

Considerando, portanto, que a representatividade dos cartões nas compras de varejo chegou a 20% em 2018, é evidente que a conciliação é indispensável para garantir a transparência dos pagamentos e a correta administração desses recursos.

Qual é a importância da conciliação de cartões?

Para além do conceito, porém, vale a pena aprofundar a discussão e entender qual é a importância de adotar rotinas de conciliação de cartões na empresa.

Para começar, esse processo age diretamente na prevenção de perdas, impedindo que haja divergências graves entre os valores vendidos e os efetivamente recebidos.

A conciliação de cartões melhora a visibilidade dos recebíveis, permitindo uma gestão mais assertiva e coesa dos recursos financeiros. Considerando que existem novas vendas todos os dias, também deve haver a geração das contas a receber correspondentes. É somente ao centralizar as informações e ao observá-las em detalhes que é possível saber exatamente o que foi comercializado.

Diante disso, a mensagem é clara: a conciliação de cartões promove lisura nos recebimentos e garante certa previsibilidade dos recursos, conferindo ao gestor mais autonomia e segurança para tomar suas decisões estratégicas. Na prática, significa que o lojista terá a certeza de que seus recebíveis estão plenamente coerentes às taxas negociadas com cada adquirente.

Quais são os principais benefícios da conciliação de cartões?

Uma vez pontuada a relevância de efetivar o controle regular dos pagamentos por meio da conciliação, é pertinente que se evidencie quais são, de fato, os benefícios primordiais desse processo.

Diminuição de riscos financeiros

A deficiência no controle financeiro é, segundo levantamento de 2015 do Sebrae, uma das principais causas de mortes empresariais nos primeiros 5 anos de operação.

A falta de planejamento e a ineficiência na administração de recursos monetários, portanto, são posturas perigosas e podem comprometer a perenidade do negócio. As rotinas de conciliação contribuem para minimizar esse risco.

No caso da conciliação de cartões, trata-se de um processo capaz de moldar e de estimular um comportamento financeiro mais transparente e responsável. Por consequência, as empresas se tornam mais saudáveis e perenes.

Gestão de recebíveis

A conciliação de cartões, em essência, pressupõe um serviço de comparação de base de dados, garantindo que as informações a respeito do recebimento de cartões correspondam aos cupons fiscais emitidos de acordo com esse método de pagamento.

Essa validação, além de atestar a transparência da movimentação financeira, também permite que haja controle do montante a ser recebido, considerando as especificidades de cada transação: se débito, com disponibilidade imediata; se crédito, com a primeira parcela em até 30 dias.

Dessa forma, a conciliação auxilia diretamente no controle de recebíveis e equipa o gestor com informações consistentes, capazes de embasar as decisões financeiras do negócio — tais como investimentos e contenções.

Controle de vendas parceladas

As vendas que se valem do uso de cartões de crédito podem ter seus débitos parcelados — cabendo ao gestor e à empresa, portanto, a tarefa de controlar e garantir a assertividade dos recebimentos.

Neste aspecto, a conciliação também contribui para que os recebíveis sejam planejados e inseridos no fluxo de caixa, garantindo previsibilidade dos recursos e auxiliando nas obrigações de contas a pagar, por exemplo.

No caso das vendas parceladas, esse acompanhamento é ainda mais fundamental, já que, a depender do número de parcelas, o gestor precisa garantir a ciência e a entrada dos valores divididos. Assim, a conciliação de cartões desponta como uma ferramenta indispensável para assegurar a lisura dos pagamentos.

Reação rápida contra fraudes

Por fim, ainda que não menos relevante, é preciso reforçar a importância da conciliação de cartões para uma postura proativa de identificação e combate às fraudes.

Ao controlar a validade os dados de pagamentos, contrapondo informações do banco com os registros internos (de emissão de cupons fiscais, por exemplo), o gestor tem mais segurança em seus recebíveis. Nesse contexto, caso algum desvio ou incongruência seja identificado, os registros do negócio conferem maior agilidade na correção do problema.

Vale dizer ainda que os aplicativos de conciliação também se posicionam como uma ferramenta valiosa para o monitoramento dos recebíveis. Os apps disponibilizam extratos que, ao serem visualizados por meio de dispositivos móveis, asseguram a noção exata acerca do panorama financeiro.

Em algumas empresas, a falta de ferramentas de conciliação pode implicar em prejuízos graves — chegando a comprometer a saúde financeira da operação.

Diante de tudo isso, a mensagem final é clara: a conciliação eletrônica das vendas feitas com cartões é uma operação essencial às empresas que buscam controle de processos e competitividade de mercado. Para isso, é viável (e mesmo necessário) que se conte com parceiros capazes de simplificar rotinas e alavancar resultados. Apostem na tecnologia e maximizem a lucratividade da sua empresa!

O conteúdo foi útil e contribuiu para que você tivesse novos insights sobre as rotinas do seu negócio? Esperamos que sim! Aproveite, agora, para dividir conosco as suas experiências de gestão: deixe seu comentário no post e contribua com a discussão. Sucesso e até a próxima!