Cinco aspectos sobre o mercado varejista brasileiro que você deve entender
Menu do Site
Copyright MicroUniverso 2017
Cinco aspectos sobre o mercado varejista brasileiro que você deve entender
1259
post-template-default,single,single-post,postid-1259,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,side_menu_slide_from_right,footer_responsive_adv,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive
 

Cinco aspectos sobre o mercado varejista brasileiro que você deve entender

Cinco aspectos sobre o mercado varejista brasileiro que você deve entender

O mercado varejista brasileiro vem passando por frequentes modificações. Afinal, ele se adapta às variações dos hábitos de compra das pessoas e se renova a cada ciclo iniciado. Nesse contexto, os empresários precisam se atualizar constantemente para enfrentar as mudanças do mercado.

Pensando nisso, mostraremos os cinco principais aspectos do mercado varejista brasileiro que os gestores precisam acompanhar para se destacar em seu ramo de atuação. Acompanhe!

1. Os números do mercado varejista brasileiro

Os dados divulgados pela pesquisa mais recente da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco) mostram que o mercado varejista brasileiro é promissor. De acordo com o estudo, o setor fechou 2017 com um crescimento de 6% comparado ao ano anterior.

As estimativas para 2018 também são positivas. Segundo a Anamaco, a área deve ter um crescimento próximo de 8,5% nas vendas. Isso reforça a representatividade do mercado perante a economia nacional.

Entender o desempenho de cada região do país também pode ajudar a gerar mais negócios. Um estudo realizado pela Pyxis indica que a maior parte do mercado varejista de material de construção está no sudeste.

Por isso, a região tem previsão de aumento de 5,1% de consumo, seguida pelo nordeste (3,1%) e pelo centro-oeste (1,4%). Os dados são relativos ao consumo domiciliar, ou seja, relacionado às compras de pessoas físicas.

Portanto, acompanhar os números do setor possibilita o investimento em estratégias para alcançar uma posição de destaque em relação aos concorrentes. Dentre diversas ações que podem ser realizadas para aproveitar o cenário positivo está o relacionamento com o consumidor. Falaremos sobre o assunto no próximo tópico!

2. A importância do relacionamento com o cliente

Os consumidores vêm se tornando cada vez mais exigentes, tanto em relação à qualidade dos produtos adquiridos quanto ao atendimento no estabelecimento e no pós-venda. Por isso, investir no relacionamento com o cliente é uma boa maneira de alcançar bons resultados no mercado varejista.

Assim, invista na construção de uma base de clientes sólida e atualizada. Para garantir esse registro e a gestão das informações é fundamental usar uma solução de ERP. Automatizando essa tarefa ficará mais simples mapear as compras e entender o perfil das pessoas que frequentam a sua loja.

A partir do momento que você tem esses dados em mãos, o ideal é traçar ações promocionais que combinem com os hábitos dos seus consumidores. A tecnologia é uma boa aliada nesse processo, pois agiliza a comunicação entre os consumidores e as lojas, tornando a relação ainda mais próxima.

Por isso, estar atualizado em relação às novas formas de interagir com o consumidor e fidelizá-lo traz vantagens competitivas ao seu negócio. Implementar processos de gestão claros pode ajudar nessa etapa. Saiba mais no tópico a seguir!

3. Processos de gestão precisam ser analisados constantemente

Alguns processos de gestão são essenciais para as empresas do ramo de comércio varejista — principalmente, quando se trata daquelas que comercializam materiais para construção.

Organizar os produtos nas categorias adequadas e criar um layout agradável na sua loja, por exemplo, facilita muito a vida do consumidor — e, consequentemente, faz com ele compre mais. Por isso, acompanhe sempre como está a exposição dos itens, a iluminação e outros aspectos que podem atrair o interesse do cliente.

Invista, ainda, na melhoria dos processos de compra e venda da loja, alinhando tudo com os fornecedores e colaboradores. Também mantenha um controle dos indicadores do negócio para saber se a organização está cumprindo as metas e identificar oportunidades para aumentar as vendas, por exemplo.

Fazer o controle financeiro é outro processo importante para a sustentabilidade da empresa. Mantenha um fluxo de caixa bem alinhado e planeje os investimentos futuros para aprimorar os resultados do negócio. Além disso, faça a gestão do estoque. Esse item é fundamental para evitar que a empresa fique sem mercadorias em períodos em que há picos de venda.

Focar no desenvolvimento interno do negócio é essencial para o desenvolvimento, mas não se esqueça de acompanhar as tendências do setor. Quer saber quais estão se destacando no varejo? É só continuar a leitura!

4. As principais tendências para 2018

Em linhas gerais, os investimentos em sistemas que possibilitem um aumento na qualidade da gestão serão um grande diferencial para as empresas em 2018. Afinal, com a tecnologia cada vez mais presente na vida dos brasileiros, o comércio varejista terá que se adequar às novidades que ela proporciona.

Outra tendência desse mercado são os recursos de mobilidade. Eles permitirão que o gerente da loja possa aprovar um orçamento a distância, realizar pedidos, acompanhar estoques, entre outras funções que só poderiam ser feitas na sede da empresa. Isso contribuirá para a redução de tempo na tomada de decisões importantes.

O auto serviço também é uma forte tendência para o mercado brasileiro. Ele consiste, basicamente, em dar mais autonomia ao consumidor. Se a pessoa quiser adquirir um chuveiro simples, por exemplo, basta que entre na loja, dirija-se ao setor, pegue o equipamento que mais lhe agrada e vá para o caixa efetuar o pagamento.

Assim, a equipe de vendas só será acionada se for necessário realizar um atendimento mais consultivo e especializado. Isso permitirá um giro maior de produtos, além de mais produtividade por parte dos seus vendedores, que poderão dedicar mais tempo em atendimentos mais complexos.

5. Ampliação dos canais de vendas

Diversificar os canais de vendas é mais uma forma eficiente de se destacar no mercado varejista brasileiro de materiais para construção. Implementar um e-commerce, por exemplo, reforça o posicionamento da sua marca no ambiente digital e amplia as possibilidades de atrair novos clientes.

Uma pesquisa do Forrester Research revela que as vendas na internet dobrarão até 2021. Logo, assumir uma abordagem multicanal ajuda a melhorar a experiência do cliente, que terá mais opções para adquirir os seus produtos. Como resultado, a lucratividade do seu negócio será maior.

Como vimos, é essencial que os gestores fiquem atentos a todos esses aspectos do mercado varejista de material para construção para garantir o crescimento do negócio.

Gostou deste post? Quer continuar recebendo dicas sobre o segmento? Então, assine a nossa newsletter e não perca mais nenhuma novidade!