Menu do Site
Copyright MicroUniverso 2017
Veja como melhorar a gestão de estoque em lojas de materiais de construção - MicroUniverso
1165
post-template-default,single,single-post,postid-1165,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,side_menu_slide_from_right,footer_responsive_adv,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive
 

Veja como melhorar a gestão de estoque em lojas de materiais de construção

Veja como melhorar a gestão de estoque em lojas de materiais de construção

Principalmente no comércio varejista, a gestão de estoque é um dos processos de maior peso, principalmente no setor de construção, no qual o número de itens é muito grande. Nesse sentido, é pertinente ressaltar que parte deles é composta ainda por produtos caros e sujeitos a diversos tipos de avarias. Além disso, quem constrói ou reforma escolhe a dedo as mercadorias que deseja.

Assim, quando falta algum item ou não chega como deveria, isso compromete a imagem do estabelecimento. Por esse motivo, é vital comprar de maneira estratégica e armazenar do jeito certo. Ficou interessado? Então, neste post, acompanhe dicas imperdíveis para controlar seus depósitos de forma eficiente. Confira!

Estude o perfil de seu público constantemente

O primeiro passo para conquistar a excelência na coordenação dos armazéns é conhecer a fundo os seus clientes e os produtos que eles mais consomem. Isso até pode parecer óbvio para um comerciante experiente como você, mas, na verdade, não é bem assim.

Acontece que, na atualidade, o perfil dos consumidores muda muito rápido. E não basta saber quem são seus melhores clientes, sua rede de lojas precisa manter políticas constantes para atrair novos públicos.

Avaliar o potencial dos tipos inéditos de atendimento ajuda a elaborar compras mais conscientes quando a empresa estiver inovando em suas ofertas, algo que é fundamental para enfrentar a concorrência.

Da mesma forma, os clientes atuais devem ser monitorados, pois suas vidas também estão sujeitas a alterações. Imagine uma consumidora que sempre adquiriu seus produtos mas apenas para pequenas reformas. Um dia ela se casa, tem filhos e resolve construir um imóvel para a família. Ou seja, a demanda que ela tinha pelos produtos da loja sofre uma grande transformação.

O negócio precisa estar alinhado a essas nuances para não perder a clientela e para evitar compras com base em perfis de consumo desatualizados. Por isso, é necessário acompanhar as modificações que ocorrem em seu público ao longo dos anos.

O raciocínio é simples: quando se compra itens que não têm saída, eles deterioram nas prateleiras, não ajudam a cumprir as metas de vendas, ocupam espaço de mercadorias mais envolventes, entre outros problemas.

É por essa razão que você deve dar a devida importância para os processos de controle do armazenamento. Ele influencia diretamente no desempenho comercial.

Afinal de contas, com a gestão do estoque estruturada, é muito mais fácil negociar produtos que tenham relevância aos frequentadores da loja e atingir o propósito de aumento nas vendas.

Avalie a performance dos produtos todos os dias

Uma boa gestão de estoque ajuda na administração do empreendimento em diversos sentidos. Com um bom controle das saídas, por exemplo, você fica sabendo quais são as mercadorias mais atrativas e os vendedores mais eficientes. Do mesmo jeito, consegue-se enxergar as peças com muita rejeição, bem como os profissionais que não rendem como esperado.

Além disso, uma boa supervisão sobre esses dados permitirá estabelecer prioridades no processo de compras: a empresa consegue adquirir, em maior volume, as mercadorias que oferecem margens de lucro mais vantajosas.

E os benefícios não param por aí: uma coordenação adequada dos depósitos impede atrasos nas entregas, pois sabe-se exatamente os materiais que estão na loja e os que estão em falta ou com a remessa fora da data prevista.

Para que isso dê realmente certo, fiscalize diariamente tudo que acontece em seus estabelecimentos e saiba usar essas informações a favor de um bom desempenho.

Além das vendas, fique de olho nos extravios, nos produtos roubados e nos objetos danificados. Também calcule as taxas de prejuízos por causa de artigos que sofrem danos durante o transporte ou na própria estocagem.

Estabeleça boas parcerias com seus fornecedores

Como já mencionamos, as compras não podem acontecer de forma aleatória. Pelo contrário, esse processo precisa passar por planejamento estratégico. Isso significa comprar o que tem mais saída e, de preferência, lucratividade mais alta.

Em muitos casos, aquele desconto especial dado por um fornecedor antigo pode fazer toda a diferença no seu preço final, o que vai ajudá-lo a enfrentar a concorrência, que está cada dia mais acirrada.

Em um quadro de extrema competitividade, é fundamental oferecer benefícios para a clientela. Nesse sentido, boas parcerias com quem o abastece são extremamente importantes.

Dessa forma, pense muito bem antes de substituir um bom fornecedor, principalmente se o motivo da troca for o preço. Além do valor, leve em consideração o cumprimento de prazos de entrega, a qualidade dos artigos apresentados, as condições de pagamento proporcionadas e a exclusividade sobre alguns dos itens.

Uma boa relação com esses parceiros vai contribuir para um melhor controle do tamanho e do teor do estoque. Será mais fácil manter os depósitos em completa sintonia à demanda atual, o que é indispensável para o seu sucesso.

Até porque, não basta saber o que seus clientes desejam. É necessário encontrar esses produtos e garantir que eles tenham qualidade e preço suficientemente interessantes.

Use a tecnologia a seu favor

Com a tecnologia em franca ascensão, as lojas vêm investindo em sistemas de gestão para conseguir um melhor suporte à administração empresarial.

Com o ramo da construção não é diferente. São tantas as informações que envolvem um negócio em apenas um único dia que fica complicado não perder nenhum dado sem o respaldo de softwares específicos. 

Em termos gerais, tratam-se de plataformas que podem acabar com velhos problemas. É muito comum o vendedor deixar o cliente esperando demasiadamente enquanto procura por uma mercadoria em um depósito desorganizado.

Com uma interface virtual, em poucos segundos, esse levantamento é realizado com êxito, de forma automática, economizando o tempo do consumidor. Entre os principais benefícios dessas aplicações para a gestão do estoque, podemos destacar:

  • mais agilidade no atendimento ao cliente;

  • todos os dados estão sempre à mão, isto é, existe acesso otimizado às informações;

  • controle automático de rentabilidade e de descontos;

  • sistemas altamente focados na gestão de compras, evitando que mercadorias faltem;

  • acompanhamento rigoroso dos prazos de entrega;

  • informações precisas sobre quantidade e giro de produtos.

Para os gestores que têm dúvidas sobre a capacidade de retorno desse investimento e sobre como implantá-lo, uma boa notícia: as melhores provedoras desses sistemas fazem também uma avaliação minuciosa das necessidades dos clientes.

Desse modo, é possível implantar os sistemas com arquiteturas modulares e com a implementação de ferramentas que sejam realmente úteis para os que estão contratando. Por tudo isso, ao mesmo tempo em que amparam o controle de estoque, essas plataformas tecnológicas auxiliam a gestão como um todo.

Manter uma gestão de estoque altamente qualificada, portanto, é essencial para turbinar o negócio. Com todas as operações sob controle, a empresa melhora sua posição no mercado.

Assim, fica mais fácil ser competitivo, monitorar o que vem fazendo a concorrência e gerenciar com mais qualidade. Desse jeito, as tomadas de decisões serão sempre calcadas em dados técnicos.

Então, o que achou do nosso artigo? Deixe seu comentário no post! Sua opinião é muito importante para nós!